Selecione uma entrevista para visualizar as informações:


O grupo Tchê Garotos fala sobre o seu primeiro álbum sertanejo, “Luau Sertanejo” e muito mais

Por Jaqueline Pontes
Da Redação


Formado por Sandrinho, Fernando Marinho, Léo Bruni, Markynhos Ulyian e Sagui, o Tchê Garotos lançou no início deste ano seu 13° CD, “Luau Sertanejo”, que coloca a banda gaúcha no mercado sertanejo.

Em entrevista exclusiva ao Transanet, o vocalista Sandrinho falou sobre as mudanças no estilo musical do grupo, o novo álbum, o possível lançamento de um DVD e uma turnê internacional ainda este ano.

Confira a entrevista!

Transanet: Qual é a proposta do álbum “Luau Sertanejo”?
Sandrinho:
Nossa proposta é entrar de vez no mercado sertanejo, essa é a busca do Tchê Garotos. Neste álbum resolvemos unir de vez a música do Sul com a música sertaneja porque ela sempre foi uma influência muito grande dentro do grupo. Nós nos criamos ouvindo e curtindo este tipo de música e tivemos a felicidade de unir o útil ao agradável, que é tocar a nossa música misturada com o que a gente sempre curtiu: o sertanejo.

Transanet: Conte-nos um pouco sobre a participação dos fãs neste trabalho.
Sandrinho:
Quando decidimos que iríamos nos introduzir definitivamente no meio sertanejo, tivemos apoio total dos nossos fãs. Hoje a gente vem conquistando fãs pelo Brasil inteiro aos poucos e já temos uma legião de fãs muito grande, que nos acompanha durante os 14 anos de existência e, que pra nossa felicidade, vem apoiando cada projeto e cada decisão da banda.

Transanet: Você é o principal compositor da banda, qual é a sua inspiração?
Sandrinho:
Normalmente a gente procura compor com o momento, com o que está acontecendo, nunca tem uma coisa específica. Penso num tema e desenvolvo. Às vezes se tem um tema certo para fazer uma música e se você mandar para 10 compositores cada um vai escrever de uma forma. Temos a felicidade de compor músicas que vão direto ao coração dos nossos fãs. Eu gosto muito de compor e de fazer músicas com meus parceiros como o Markynhos, que é meu parceiro da banda. Acredito que isso deixa nosso som muito particular.

Transanet: Como foi a mudança de gêneros musicais, do grupo tradicionalista para o tchê music e agora o sertanejo?
Sandrinho:
Isso foi o que a gente sempre quis. Quando começamos era bem tradicional e com o tempo percebemos que queríamos popularizar a nossa música. Nosso ritmo era muito gostoso, um ritmo alegre, pra cima sempre, mas nossas letras eram muito regionais. Com o tempo viemos apalpando e procurando ver o que seria melhor e com o crescimento da música sertaneja nos últimos anos não tivemos mais dúvidas que nossa música iria encaixar perfeitamente com esse novo movimento. Isso nos ajudou muito.

Transanet: Como é este encontro de influências da formação do grupo já que dois são gaúchos, dois catarinenses e um paulista?
Sandrinho:
É maravilhoso. Acho que isso foi um dos grandes responsáveis por toda essa mistura, esse som apimentado que tem o Tchê Garotos. Essas influências trouxeram informação de todos os lados. Quando surge alguma dúvida sempre um da banda dá um jeito de esclarecer. Isso somou muito.

Transanet: Como vocês lidaram com a acusação de estarem desvalorizando a tradição do estado e com a proibição de tocar no Centro de Tradição Gaúcha, em 2000?
Sandrinho:
Na época sofremos muitas críticas, mas na realidade não estávamos deturpando o estilo de música como nos acusavam. Estávamos à procura disso que estamos vivendo hoje, de popularizar a música e poder tocar para todas as tribos, para a galera que curte pagode, rock, axé. Nossa intenção era que essas pessoas também se identificassem com o nosso som e daquela forma regional não conseguiríamos isso. Então nos proibiram de tocar nos CTGs e depois de um tempo percebemos que estávamos errados mesmo porque para seguir nosso caminho teríamos de sair de lá, já não tinha mais nada a ver com o que a gente estava tocando.

Transanet: Como foi a reação do público com essa proibição?
Sandrinho:
A polêmica de não poder mais tocar nos CTGs foi o que realmente popularizou o Tchê Garotos, que época ainda não era muito conhecido. Mas quando o assunto caiu na mídia e nos jornais, o público queria saber o motivo dessa proibição. Isso mexeu muito com a juventude e migrou uma legião de jovens atrás da gente. Essas pessoas nos acompanham até hoje, graças a Deus.

Transanet: Depois desta censura como é ver o sucesso do grupo no Brasil inteiro, principalmente na região sul, que pela quarta vez vocês receberam o prêmio da banda mais lembrada?
Sandrinho:
É maravilhoso olhar pra trás e ver que acertamos. Fomos atrás do nosso objetivo, traçamos nossa meta e focamos. Seria frustrante ver que tínhamos errado, mas hoje percebemos que conseguimos alcançar o Brasil inteiro e principalmente ter o respeito do nosso estado, que mesmo com tudo isso, continua nos amando e curtindo nosso trabalho. É gratificante!

Transanet: Há previsão de novos projetos e shows no exterior?
Sandrinho:
Para este ano a previsão é trabalhar o CD “Luau Sertanejo” e acredito que até o final do ano gravaremos um DVD, mas o foco mesmo é o novo disco. Com relação aos shows fora do país, todo ano temos uma turnê nos EUA passando por várias cidades, apenas no ano passado não fomos por conta da Gripe A, mas provavelmente em 2010 faremos pelo menos uma turnê por lá.

Transanet: Com quem o Tchê Garotos ainda sonha em fazer uma participação especial em novo trabalho?
Sandrinho:
Somos fãs de muitos artistas que gostaríamos de ter participação no nosso trabalho. Como já tivemos o privilégio de ter o Edson e Hudson, que nos colocou no meio sertanejo, a Adriana Ribeiro também participou conosco no primeiro disco, lançado pela Som Livre. Enfim pra nós foi muito importante. E na hora certa vamos fazer um projeto e convidar alguém. Tem muita gente no meio sertanejo que gostaríamos de ter a participação no trabalho do Tchê Garotos.

Transanet: O que os ouvintes podem esperar da apresentação do Tchê Garotos no Estúdio ao Vivo Transamérica Hits no dia 18 de junho?
Sandrinho:
Os ouvintes podem esperar muita energia e alegria, que é a base do trabalho do Tchê Garotos. Temos um prazer enorme de participar do Estúdio ao Vivo Transamérica Hits, que recebe muitos artistas de peso, e estaremos aí com muita alegria e satisfação. Queria aproveitar e agradecer a oportunidade de nos divertir com esse público maravilhoso.

Transanet: Deixe um recado para os ouvintes da Transamérica Hits.
Sandrinho:
A todos os ouvintes da Transamérica Hits: aguardem que vamos nos divertir muito! Vamos tocar com o maior carinho do mundo pra conseguir chegar ao coração dos milhares de ouvintes pelo Brasil. Vamos botar pra quebrar! Esperamos que todos curtam muito o trabalho do Tchê Garotos.

 
 

Rua Pio XI, 1.587 - Alto de Pinheiros
05468-902 - São Paulo / SP

Telefone: (11) 3024-5800

Telefone do ouvinte: 0300 789 8870






Desenvolvido por Ingrupo//chp Propaganda
 


LinkButton